Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Ainda agora voltei e já vos vou pedir ajuda... (sou uma abusadora, eu sei)

CAMP 1.jpeg

Estive que tempos sem pôr os dedos aqui no blogue e hoje já venho pedir-vos coisas. É um bocado embaraçoso mas, como não é para mim, talvez a coisa soe levemente menos abusiva. Peço desde já desculpas, não só pela ausência bloguística (mas que já estou a tentar redimir com a criação de novas rubricas e tudo), mas também por este pedido que agora vos faço (mas que é por uma boa causa).

Alguns de vós poderão lembrar-se de uma reportagem que aqui fiz, no ano passado, sobre uma colónia de férias inclusiva, onde metade dos miúdos eram cegos e os outros viam. Chama-se Camp Abilities e, para quem não viu ou para quem gostaria de recordar, a reportagem está AQUI.

Ora bem, quando lá estive, a acompanhar a colónia durante uma semana, comovi-me por diversas vezes. Com a alegria de miúdos cegos (e muitos oriundos de meios sociais desfavorecidos) que experimentavam actividades pela primeira vez, como o surf, o tiro com arco, o mergulho, entre tantas outras. Com a desenvoltura de outros, a quem foi dada muita autonomia pelos pais (geralmente os que provinham de famílias mais esclarecidas), e que punham os miúdos sem deficiência basbaques: "Já fizeste a cama e eu ainda ando aqui às voltas a tentar esticar lençois?" ou "como raio é que ela consegue fazer surf tão bem e eu nem sequer me consigo pôr de pé na prancha?"

No último dia, todos eram unânimes: aquela tinha sido uma semana modificadora. "Todos deviam passar por isto. Aqui aprendemos que é possível ver sem olhos". Alguns dos miúdos que vêem confessaram que não estavam assim tão entusiasmados quando os pais os inscreveram mas, depois de uma semana, sentiam que aquela tinha sido, sem dúvida, a melhor experiência das suas vidas. 

 

Ora bem. A equipa que faz o Camp Abilities faz autênticas omeletes sem ovos. E são omeletes de marisco! Porque eles pagam por tudo e mais alguma coisa, apesar de serem uma associação sem fins lucrativos. Pagam pelas actividades, pagam pelo espaço onde os miúdos fazem a colónia, pagam, pagam, pagam. E nem sempre o dinheiro que recebem, de doações, chega. Ou melhor, chegar chega mas é sempre à justa, é sempre na base do "ó tio, ó tio"... é sempre com o credo na boca. Lá se vão candidatando a apoios, ganham alguns, perdem outros, e assim vai a vida, com muita prece ao senhor dos aflitos.

Desta vez, o Camp Abilities está a concorrer a uma bolsa da Gulbenkian. Se ganhasse, ia conseguir respirar por uns tempos. E eles já mereciam ter um balão de oxigénio!

É por isso que peço a vossa ajuda. Porque só 5 projectos passam. E ganham os que tiverem mais votos do público. E eu gostava mesmo de contar convosco. Se concordarem que se trata de uma iniciativa interessante, válida, transformadora... se concordarem que eles merecem... vamos lá dar um empurrão valente! 

MUITO IMPORTANTE: HÁ DUAS PERGUNTAS CUJAS RESPOSTAS DÃO MAIS PONTOS. AS RESPOSTAS SÃO:

- 36.695

- RESILIÊNCIA

Para votarem... é AQUI.

Muito, muito obrigada. 

CAMP2.jpeg

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.