Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Caixa do correio

caixa correio.jpg

Hoje chegou uma carta para o Manel. Era uma carta sem remetente, daquelas que parecem dos bancos, o envelope com a janelinha transparente e o seu nome completo lá escrito.

- Isso parece ser de um banco. - dissemos nós.

Ele sorriu com a boca e com os olhos e, na verdade, com a cara toda. "Ah, se calhar criaram-me uma conta! Pode ter sido um dos avós... Ou então vocês!" 

Com a expectativa do que ia encontrar, abriu o envelope à bruta, acabando por rasgar aquilo tudo. "Recebo tão poucas cartas que nem sei abrir envelopes!" - gracejou, nervoso.

Finalmente, o conteúdo vislumbrou-se.

Era o novo cartão da Multicare que pedi porque o anterior já tinha caducado.

Ele fez um ar desiludidíssimo.

Eu larguei a rir.

Só mesmo aos 15 anos é que alguém recebe uma carta na caixa do correio e imagina que vai receber dinheiro.

Infelizmente, a realidade é bem diferente. 95% das cartas que chegam todos os meses são contas para pagar e, por isso, não é dinheiro que entra mas é dinheiro que sai.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.