Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Fada Juju e a Festa dos Sentidos

Ontem fomos ao Teatro Villaret ver a nova peça da Plano 6, "Fada Juju e a festa dos sentidos".

Como sou uma fã incondicional da Plano 6 e da Paula Teixeira, achei que não havia melhor peça para ser a estreia de pequeno Mateus no teatro do que esta. Enganei-me. Não, não, calma! Não é que a peça não seja boa, que é. Pequeno Mateus é que não conseguiu aguentar-se mais que uns 5 minutos. A fada deu-lhe um medo do caraças e em menos de nada estava aos gritos. Primeiro começou a chorar baixinho, tremendo o queixo, e eu - ingénua - achei que estava comovido com a música, que amor. Afinal estava era a controlar-se para não largar num pranto, o totó. A pessoa não o leva a parte nenhuma e depois dá nisto. Sim, é verdade. O Manel foi a todos os teatros, todos os concertos, todas as experiências sensoriais-cognitivas-pedagógico-coiso; o Martim foi só a metade; a Mada foi a 1/3; e este... vê na televisão. Depois a pessoa um dia leva-o ao teatro e o desgraçado não se sabe comportar. Enfim.

Removido pequeno chorão da sala pelo pai, fiquei eu e a Mada. E foi bonito assistir a uma peça que fala de inclusão. Que fala de ouvir a voz do coração, de ver com as emoções, de andar com a fantasia de mãos dadas. Há uma personagem que está numa cadeira de rodas, há outra que não ouve e outra que não vê. E todas acabam a perceber que podem tudo, desde que tenham amigos que aprendam a comunicar com elas, e que a linguagem do amor é universal. Bonito e importante, não só para miúdos como para graúdos. E a Paula Teixeira, que faz da inclusão a sua vida desde sempre, é a pessoa certa para o papel principal.  

Parabéns à Ana Rangel pela autoria, ao João Ascenso pela encenação, a todos os actores e equipa técnica em geral.

juju-754x394.jpg

IMG_6160.JPG

Perdoem a alta qualidade desta foto 😬

 

A saída do Mateus com o pai teve uma coisa boa: foram os dois às compras e, quando saímos, os dois tinham um presente para mim. Coisas mais queridas. Sendo assim, podes continuar a chorar, Mati. 

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.