Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Rota da Saúde #12: Quando levar a sua filha ao ginecologista?

 

gine.jpg

É uma dúvida comum à maior parte dos pais de meninas e ainda há uma semana uma amiga me falava sobre o assunto: A partir de que idade deve uma adolescente recorrer ao ginecologista? Sérgio Neves, pediatra especialista em Medicina do Adolescente da Clínica Lusíadas Almada e da Clínica de Stº António (onde é também coordenador da Unidade de Pediatria), diz que não há uma altura certa: "Depende de cada adolescente e do seu contexto familiar, cultural, social e étnico. As adolescentes entram na puberdade em idades diferentes (10-13 anos) e as mudanças físicas e os padrões de maturação psicoafetivos podem não ser coincidentes. Temos raparigas na primeira fase da adolescência (10-13 anos) que estão ainda centradas nas mudanças físicas e outras na segunda fase da adolescência (14-16 anos) que podem vivenciar as relações interpessoais e a intimidade”.

Irregularidades menstruais, hemorragias disfuncionais uterinas, dismenorreia (dores menstruais), hirsutismo (crescimento excessivo de pelos em zonas andrógenas), acne e contraceção são os principais motivos que levam as adolescentes a uma consulta de especialidade. Segundo Sérgio Neves, nem sempre é necessário recorrer a um ginecologista em matéria de desenvolvimento pubertário ou saúde reprodutiva. “O pediatra pode fazer esse acompanhamento se tiver formação”.

De qualquer modo, o início da vida sexual deve ser conversado, não só com os pais como com um médico de confiança (o pediatra) e o tema da contraceção deve ser abordado, quanto mais naturalmente melhor.

Ver mais AQUI

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.