Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cocó na fralda

Cocó na Fralda

Peripécias, pilhérias e parvoíces de meia dúzia de alminhas (e um cão).

Serotonina

Faz no sábado um mês que corro 1 hora, todos os dias. Mas mesmo todos. Todinhos. Sem excepção. Bom, não é bem correr. É andar em passo acelerado. Mas mesmo acelerado. Como se o violador de Telheiras viesse atrás de mim.
O Ricardo, idem. Bom, não todos os dias, que a vida dele é mais difícil que a minha. Mas dia sim, dia não.
O mais estranho de tudo é o vício. Sinto-me viciada nisto. Há dias em que, de manhã ando 1 hora em alta velocidade e, à tarde, ando 1 hora ou 1 hora e meia de bicicleta. Se começo a ver que o meu dia se está a encaracolar de tal modo que não estou a conseguir o meu tempo de desporto fico enervada, zangada, furiosa. A sério. Eu nunca pensei que isto me pudesse acontecer. Mas aconteceu. Hoje já fui 1 hora e estou doida para conseguir fazer mais 1 hora de bicicleta. Aliás, ontem disse ao meu homem: "Quando uma pessoa fica desejosa que chegue o dia seguinte só para ir correr é porque está a precisar de ajuda psiquiátrica, não?"
Está quase a fazer um mês e eu noto muita diferença. As calças caem-me pelas perninhas abaixo mas, mais importante até que isso, é o modo como me sinto. Mais enérgica (ainda mais), mais desperta, mais feliz.
Acho que é isto, a serotonina. A sério, minha gente: estar viciado em serotonina é do melhor que pode haver.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.